CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE!

CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE!
CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE!

‪‪Clube Atlético Paranaense‬

No início de outubro do ano de 1977 alguns jovens na época com doze, treze anos decidiram formar uma torcida, eles tinham algumas bandeiras e mandaram fazer uma pequena faixa com o nome que escolheram: Os Fanáticos. Esse grupo era formado por José Carlos Belotto, Marcos Mattos, Cabeça, Mauro Merlin e Nelson Rosário. A faixa por engano foi pintada num fundo preto com letras brancas, sem dinheiro para fazer outra foram assim mesmo estrear sua torcida no primeiro jogo do Campeonato Brasileiro de 1977, contra o Brasília o dia era 24 de Outubro de de 1977. Ao chegarem ao jogo viram ao lado dois outros garotos da mesma idade, Maucir Zamberlan e Luis Carlos de Barros Lemos que tinham também duas bandeiras e uma pequena faixa em vermelho e preto escrita “Torcida Jovem”. Os dois grupos conversaram e já no intervalo decidiram juntar-se, planejaram usar metade da faixa vermelha escrito “Torcida” com a outra, preta, escrito “Os Fanáticos”, e assim nascia a TOF. O jogo foi um desastre, o Atlético perdeu de 2×1, mas isso não parou esses sete garotos que a partir dali passaram a ir em todos os jogos do time e a procurar novos integrantes. Já no ano seguinte o grupo era formado por mais de trinta, e ainda era liderado por seis dos sete, pois Marcos Mattos saiu. Nesse período a liderança era meio anárquica, às vezes feita por Belotto, às vezes por Maucir. Foi nessa época que entrou na torcida a primeira mulher, Sueli. Já em 1978 a torcida pôde usar uma salinha nos fundos do Ginásio que ficava ao lado da antiga Baixada. Uma sala meio caindo aos pedaços, mas era suficiente para guardar a faixa, bandeiras, bambus e os primeiros instrumentos. A torcida cresceu muito em 1978, mas a final do Campeaonato Paranaense daquele ano, em mais um dos estranhos resultados pró coxa dos anos 70 abalou um pouco tanto o time como a torcida. Em 1979 a torcida foi se reestruturando e não parou mais de crescer, escolheu-se nessa época o primeiro presidente formal que foi Renato Sozzi, entrando no lugar da constante dupla Belotto e Maucir que meio que lideravam sem assumir cargos. A partir daí Belotto tornou-se uma espécie de líder da charanga. Já em 1979 com a doação de conselheiros, pode-se comprar uma charanga completa. Com o dinheiro de uma rifa organizada pela torcida, foi possível comprar novas bandeiras e a confecção de uma nova faixa. Junto com essa rifa foi vendido um decalque. Era uma imagem feita a partir de um símbolo pirata, que Belotto e Maucir escolheram num arquivo e modificaram, deixando só a parte de cima. Nascia aí a caveira. O decalque só tinha uma frase: “Atlético até a Morte”. As informações dessa primeira parte da história saíram de duas entrevistas dados por Luis Carlos Lemos e Nelson Rosário, dois dos sete fundadores.
No ano de 1982, a torcida começou a fazer caravanas para assistir os jogos fora de Curitiba. Em 1985, aconteceu sua primeira viagem internacional, num jogo das Eliminatórias da Copa do Mundo entre Brasil e Paraguai, em Assunção. Em 1987, a Torcida Os Fanáticos foi convidada a participar do 1º Congresso de Torcidas Organizadas do Brasil. Nesta fase, o Atlético mandava seus jogos no Pinheirão.
Em 22 de maio de 1994, estreou a nova Baixada. Ao mesmo tempo a “TOF” adquiriu o terreno onde se encontra a atual sede. No ano de 1996, foi inaugurada a sede oficial.
Em 1999, realizou-se as eleições vencidas pela Chapa Ação, esta presidida por Julio Cesar Sobota (Julião), Ex. vereador da cidade de Curitiba (2008-2012). No final do ano de 2010, por conta do seu cargo de afastou-se temporariamente da presidência da torcida, passando esta para o vice, Juliano Suk (Suk), pois o estatuto da torcida permite este afastamento temporário.
No dia 21 de Junho de 2013 a Fanáticos defendeu a Arena da Baixada da ação de vândalos que se aproveitavam dos Protestos para tentar destruir o patrimônio do Atlético Paranaense. A Torcida coibiu a ação dos vândalos até a chegada da Polícia Militar.

‪‪Clube Atlético Paranaense‬

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *