Adriana Ribeiro e Luiz Carlos (do Raça Negra) – Sempre Sou Eu.

Adriana Ribeiro e Luiz Carlos (do Raça Negra) - Sempre Sou Eu.
Adriana Ribeiro e Luiz Carlos (do Raça Negra) – Sempre Sou Eu.

Adriana Ribeiro

Adryana Ribeiro e Luiz Carlos (do Raça Negra) – Sempre Sou Eu.

Adriana

É..
Mais uma vez estou chorando
Por causa de você
É..
Eu não estou mas aguentando
Você parece que não vê…não vê
Não ve que eu te amo
Estou carente precisando de você
Me faz sentir culpada
E dos seus erros você não que saber

Refrão

Parece que nesse amor quem ama
Sempre sou eu
Pra você tanto faz ma entrego demais
Você nem liga
E nesse jogo do amor quem perde sempre sou eu
Pra você tanto faz me entrego demais você nem liga

Luiz carlos

É…

Mas uma vez estou voltando
Por causa de você
É..
Eu tambem andei chorando
Só você não vê não vê
Não ve que eu te amo
Que eu tambem estou precisando de você
Me faz sentir culpado
Dos meus acertos você nem quer saber

Refão (bis)

Parece que nesse amor quem erra sempre sou eu
Pra mim tento faz você se entrega demais e eu nem ligo
E nesse jogo do amor quem paga sempre sou eu
Você me culpa demais eu sofro demais
Pois eu me ligo.

Letra tirada desse site: http://letras.mus.br/raca-negra/785647/


Adryana Ribeiro em “Fim de noite” no Estúdio Showlivre 2011

Adriana Ribeiro

A cantora Adryana Ribeiro é o destaque do Estúdio Showlivre (www.showlivre.com) transmitido ao vivo no dia 28 de abril de 2011.

#Confira a playlist com os clipes da Adryana Ribeiro no Estúdio Showlivre: http://bit.ly/1bSMyaB

#Curta a nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/showlivre

#Siga-nos no Twitter: https://twitter.com/showlivre

#Veja e curta as nossas fotos no Instagram: http://instagram.com/showlivre

#E tem muito + da Adryana Ribeiro no showlivre.com: http://bit.ly/1ee3YZv
+Showlivre, movido à música: http://showlivre.com/

Perfil:
Adryana volta ao mercado fonográfico com um disco de tom feminino em que concilia o romantismo do samba popular com a pegada percussiva do samba mais tradicional. Decorridos seis anos após o lançamento de seu último CD, Brilhante Raro (Deckdisc, 2005), a cantora retoma sua carreira e apresenta Direitos Iguais, álbum de inéditas produzido pela própria Adryana em parceria com o maestro Elias Jó, autor dos arranjos, conhecido por seu trabalho no grupo Art Popular.

Direitos Iguais é um disco mais feminino, mais sambístico, embora tenha referências de tudo o que eu venho fazendo nesses anos todos”, conceitua a cantora. Por ‘esses anos todos’, entenda-se duas décadas, se o ponto de partida for a descoberta de Adryana na noite paulista, em 1991. Nesses 20 anos, a cantora já lançou seis álbuns, sendo três assinados com o grupo A Rapaziada, um projeto que durou de 1999 a 2004 e que ajudou a popularizar a imagem e som da cantora em todo o Brasil.
Adriana Ribeiro

30 comments

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *