'Ainda tenho medo de fazer ginástica', desabafa Simone Biles

1 month ago 19

Porto Alegre, sexta-feira, 22 de outubro de 2021.
Dia do Enlogo.

Jornal do Comércio 88 anos

OL, ASSINE O JC E TENHA ACESSO LIVRE A TODAS AS NOTCIAS DO JORNAL.

J SOU ASSINANTE

Entre com seus dados
e boa leitura!

Digite seu CPF, CNPJ ou E-mail para criar suas credenciais e acessar a verso eletrnica do Jornal.

Voc nosso convidado!
Digite seu e-mail e acesse esta matria na ntegra:


Corrigir texto

Se voc encontrou algum erro nesta notcia, por favor preencha o formulrio abaixo e clique em enviar. Este formulrio destina-se somente comunicao de erros.

Ginstica Artstica

- Publicada em 22/10/2021 s 19h50min.

Simone Biles afirma que n

Simone Biles afirma que no entende como no consegue fazer algo que sempre fez


Loic VENANCE/APF/JC

Quer continuar lendo este e outros contedos srios e de credibilidade?
Assine o JC Digital com desconto!

Desktop/tablet/smartphone

  • Personalize sua capa com os assuntos de seu interesse
  • Acesso ilimitado aos contedos do site
  • Acesso ao Aplicativo e verso para folhear on-line
  • Contedos exclusivos e especializados em economia e negcios
  • Cancelamento on-line e a qualquer momento

Assine J nosso assinante? faa login

"Não ser capaz de fazer algo que eu sempre fiz é realmente louco. Eu amo muito esse esporte. É difícil. Acho que as pessoas não entendem a magnitude do que estou passando", disse Biles, em entrevista ao programa Today, da emissora norte-americana NBC, em edição exibida naa quinta-feira (21).

Biles vem sofrendo de "twisties" desde os Jogos Olímpicos. Trata-se de um fenômeno que causa a perda da noção de espaço - uma espécie de bloqueio que causa uma falta de "sintonia" entre corpo e mente. Em resumo, a ginasta não consegue realizar os movimentos que está acostumada a fazer em situações normais.

Atualmente, Simone é uma das porta-vozes no processo judicial contra Larry Nasser, ex-médico da seleção dos Estados Unidos de ginástica artística, acusado de abusos físicos, sexuais e morais por mais de 250 mulheres e meninas.

Em setembro, Simone depôs no Senado dos EUA sobre erros do FBI no processo. "Passar por algo assim e ser uma voz para todos os sobreviventes e pessoas que querem se apresentar e falar sobre suas histórias, é realmente inspirador", disse. "Mas é difícil que eu tenha que passar por isso, porque novamente as pessoas formam suas próprias opiniões e eu realmente não posso dizer o que está acontecendo", finalizou.

Read Entire Article