Douglas Costa fecha 10 jogos sem gols e Felipão pede calma

3 months ago 20

A principal contratação do Grêmio na temporada ainda não deslanchou. Douglas Costa completou 10 partidas desde o retorno da Europa e segue em busca de entrosamento e, principalmente, melhor condição física. O rendimento dele é tratado como chave para uma guinada do time, atualmente penúltimo colocado no Campeonato Brasileiro.

Quer continuar lendo este e outros contedos srios e de credibilidade?
Assine o JC Digital com desconto!

Desktop/tablet/smartphone

  • Personalize sua capa com os assuntos de seu interesse
  • Acesso ilimitado aos contedos do site
  • Acesso ao Aplicativo e verso para folhear on-line
  • Contedos exclusivos e especializados em economia e negcios
  • Cancelamento on-line e a qualquer momento

Assine J nosso assinante? faa login

A principal contratação do Grêmio na temporada ainda não deslanchou. Douglas Costa completou 10 partidas desde o retorno da Europa e segue em busca de entrosamento e, principalmente, melhor condição física. O rendimento dele é tratado como chave para uma guinada do time, atualmente penúltimo colocado no Campeonato Brasileiro.

Felipão chegou a dizer que o meia-atacante tem sofrido com microlesões, um dos fantasmas recentes da carreira do jogador, mas pediu e deu sinais de calma com o meia-atacante. O camisa 10 estreou contra o Sport, em Recife. O treinador ainda era Tiago Nunes. De lá para cá, ficou fora de cinco partidas e atuou em nove. São 10 partidas, somando Brasileirão e Sul-Americana.

Em minutos, Douglas Costa tem o equivalente a 6,7 jogos pelo Grêmio. Depois de entrar aos poucos contra Sport e Santos, virou titular diante do Fortaleza e atuou por 87 minutos. Nos duelos com Juventude, Atlético-GO e Palmeiras jogou o tempo todo. No Grenal, ficou em campo por quase 70 minutos. No duelo de ida das oitavas de final da Sul-Americana, em Quito, participou de 14 minutos.

Logo depois, embarcou para República Dominicana para lua-de-mel. A viagem fez o jogador ficar fora dos jogos contra Fluminense e LDU, em Porto Alegre. A liberação já havia sido acertada previamente, na assinatura do contrato.

Diante do América-MG, Douglas Costa ficou em campo por 67 minutos e contra a Chapecoense mais 66 minutos. No Brasileirão, segundo o SofaScore, a média de finalizações por partida é de 1,8. Com 72% dos dribles certos por jogo e 47% de disputas de bola vencidas. Mas com apenas uma grande chance criada, no período, e 1,6 passe decisivo em nove partidas válidas pelo campeonato.

O histórico das temporadas recentes na Europa é apontado como um dos motivos para o desempenho físico abaixo do esperado. "O Douglas passou um ano sem jogar. Não é de um dia para o outro que ele vai recuperar tudo. Além disso, uma ou outra lesão tem tirado ele de treinos normais", disse Felipão após a vitória sobre a Chapecoense.

A atuação diante dos catarinenses, no entanto, foi apagada. O Grêmio informou, recentemente, que Douglas Costa apresentou desconforto muscular. Depois identificado como edema no adutor da coxa direita. Os sinais de desgaste não são considerados lesão muscular, nem no grau mais leve na escala de tipificação do problema. E por causa disso, o meia-atacante não atuou nas duas partidas contra o Vitória, pela Copa do Brasil, e diante do Red Bull Bragantino, pelo Brasileiro.

Read Entire Article