Educação continuada, o protagonismo necessário

1 week ago 6

De algum tempo para c, uma expresso de lngua inglesa que entrou na agenda dos negcios bem sucedidos a chamada lifelong learning, numa traduo livre, a aprendizagem por toda a vida. Em nosso Pas, esse processo de aprendizagem vitalcia tambm conhecido pela expresso educao continuada, algo que veio para ficar.

Ops! Este contedo exclusivo para assinantes...

De algum tempo para cá, uma expressão de língua inglesa que entrou na agenda dos negócios bem sucedidos é a chamada lifelong learning, numa tradução livre, a aprendizagem por toda a vida. Em nosso País, esse processo de aprendizagem vitalícia é também conhecido pela expressão educação continuada, algo que veio para ficar.

Que todo empreendedor, todo profissional que lida com gestão, precisa praticá-la, reconhecer que sua formação passada, seja formal (Ensino Médio, graduação, extensão, pós-graduação) ou informal (empírica), não garante seu desempenho futuro, também tem sido entendimento comum.

Por sua vez, as empresas estabelecidas e os empreendimentos embrionários precisam entender e viabilizar uma forma de promoção da educação continuada a seus profissionais. Em especial, os que tomam decisões no dia a dia, que coordenam ações de uma equipe, que promovem mudanças para melhorar o desempenho de processos.

As atividades de capacitação e aperfeiçoamento tradicionais, com cursos presenciais de média e longa duração, historicamente a forma de apreensão de novos conhecimentos, já não conseguem, sozinhos, acompanhar a velocidade com que novos conceitos, novas práticas surgem no mundo dos negócios. Nem mesmo conseguem entregar o conhecimento já consolidado de forma ampla e rápida.

Desse modo, foram surgindo novas formas de desenvolvimento profissional, com soluções via web, marketplaces e plataformas, com conteúdos digitais entregues na modalidade online, seja por lives (ao vivo) ou por streaming (distribuição digital) de produtos pré-gravados. Isso não só agiliza o acesso ao conhecimento, como facilita enormemente o autoaprendizado.

Contudo, embora o acesso ao conhecimento esteja amplamente distribuído por meio da internet, ainda vemos dificuldade em pequenas e médias empresas (PME) e microempreendedores individuais (MEI), uma semente de uma futura pequena empresa, aproveitarem essa facilidade. Algumas crenças agem sobre essa situação, como: isso (educação continuada) é investimento para grandes empresas, o estudo via web é superficial, não entregando o mesmo conhecimento da educação presencial, investir na ampliação de suas competências é dever do profissional e não da empresa, e outros pensamentos nessa linha.

Mas isso é apenas estranhamento sobre a mudança em curso. Vivemos numa era de abundância de oferta, e queda vertiginosa nos preços de serviços que entregam conteúdo digital de valor para desenvolvimento profissional. Então, ou as PMEs e os MEIs investem na ampliação de suas competências ou estão assumindo um alto risco de não permanecer nos negócios por muito tempo. Que caminho cada empresa tomará é a decisão que afetará seu futuro. Pense nisso, aja rápido e amplifique sua capacidade de competir.

Read Entire Article