Impinj, player americano de chips, inicia operações no Tecnopuc

1 month ago 76

Tecnologia

- Publicada em 01/12/2021 s 03h00min.

Laurent Courcelle, da companhia, e Jorge Audy, superintendente de Inova

Laurent Courcelle, da companhia, e Jorge Audy, superintendente de Inovao da PUCRS


TECNOPUC/DIVULGAO/JC

Patricia Knebel

Mais uma multinacional chega ao Parque Tecnolgico de Cincias da Pucrs (Tecnopuc) de olho na expertise gacha na rea de microeletrnica e nos profissionais da Ceitec. Depois da inglesa EnSilica, agora a vez da Impinj, com sede em Seattle (EUA). A empresa, que desenvolve chips para tags e leitores, bem como software de identificao por radiofrequncia (RFID) e vende a escala de bilhes de chips por ano, tambm contratou profissionais da Ceitec para trabalhar nos projetos.

Quer continuar lendo este e outros contedos srios e de credibilidade?
Assine o JC Digital com desconto!

Desktop/tablet/smartphone

  • Personalize sua capa com os assuntos de seu interesse
  • Acesso ilimitado aos contedos do site
  • Acesso ao Aplicativo e verso para folhear on-line
  • Contedos exclusivos e especializados em economia e negcios
  • Cancelamento on-line e a qualquer momento

Assine J nosso assinante? faa login

Mais uma multinacional chega ao Parque Tecnológico de Ciências da Pucrs (Tecnopuc) de olho na expertise gaúcha na área de microeletrônica e nos profissionais da Ceitec. Depois da inglesa EnSilica, agora é a vez da Impinj, com sede em Seattle (EUA). A empresa, que desenvolve chips para tags e leitores, bem como software de identificação por radiofrequência (RFID) e vende a escala de bilhões de chips por ano, também contratou profissionais da Ceitec para trabalhar nos projetos.

O responsável pelo projeto da Impinj no Brasil é Laurent Courcelle. Ele, que trabalhou como gerente de departamento da Ceitec, explica que as atividades realizadas pelos engenheiros que trabalhavam na estatal são semelhantes às da Impinj. "A operação em Porto Alegre é uma oportunidade que a companhia enxergou para ampliar a sua atuação no mercado internacional", comenta. A companhia americana trouxe para cá suas atividades de laboratório e projetos de design dos circuitos integrados.

Para isso, contratou 19 engenheiros da Ceitec para trabalhar na operação em Porto Alegre. Nos próximos meses, o objetivo é aumentar o número de contratações.

Em abril de 2021, quando viram que a liquidação da Ceitec era inevitável, alguns profissionais da empresa preparam uma apresentação mostrando as capacidades do time da Ceitec. Eles enviaram esse documento para 160 empresas globais. Dez companhias se interessaram e fizeram ofertas para ficar com parte do pessoal. A Ensílica foi a primeira delas, e agora foi a vez da Impinj.

O superintendente de Inovação e Desenvolvimento da Pucrs e do Tecnopuc, Jorge Audy, comenta que a chegada da americana é mportante para todo o ecossistema de inovação. "Este segmento tecnológico é fundamental para o desenvolvimento do País e saber que muitos dos profissionais que atuarão na empresa têm suas origem no Ceitec, tem um valor simbólico muito importante", destacou.

Read Entire Article