Petróleo fecha em alta, com queda na produção do óleo nos EUA após furacão Ida

4 months ago 24

Mercado Financeiro

- Publicada em 16h44min, 08/09/2021.

Na Nymex, o petr

Na Nymex, o petrleo WTI para outubro fechou em alta de 1,39% (US$ 0,95), a US$ 69,30


FREDERIC J. BROWN/AFP/JC

Os contratos futuros do petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira (8) recuperando as perdas da sessão desta terça-feira (7). Os problemas de oferta gerados pelo prejuízo na produção nos Estados Unidos, após o furacão Ida, esteve no foco de investidores.

Quer continuar lendo este e outros contedos srios e de credibilidade?
Assine o JC Digital com desconto!

Desktop/tablet/smartphone

  • Personalize sua capa com os assuntos de seu interesse
  • Acesso ilimitado aos contedos do site
  • Acesso ao Aplicativo e verso para folhear on-line
  • Contedos exclusivos e especializados em economia e negcios
  • Cancelamento on-line e a qualquer momento

Assine J nosso assinante? faa login

Os contratos futuros do petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira (8) recuperando as perdas da sessão desta terça-feira (7). Os problemas de oferta gerados pelo prejuízo na produção nos Estados Unidos, após o furacão Ida, esteve no foco de investidores.

O petróleo WTI para outubro fechou em alta de 1,39% (US$ 0,95), a US$ 69,30, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para novembro subiu 1,27% (US$ 0,91), a US$ 72,60 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE).

Os preços do petróleo continuam a encontrar apoio nos problemas de produção no Golfo do México, observa o Commerzbank. Quase 80% da produção de petróleo e gás natural na região segue paralisada, quase dez dias após o furacão Ida ter atingido a Louisiana. Segundo a Dow Jones Newswires, 17% da produção do óleo americano se concentra no Golfo.

"Ao todo, o Ida já provocou uma perda de 17,5 milhões de barris de produção de óleo bruto", diz Carsten Fritsch, analista do banco alemão. Como é possível que ainda leve semanas até que a produção seja normalizada, o impacto pode ser ainda maior. "Alguns participantes do mercado falam em mais de 30 milhões de barris".

Caso essa subprodução se concretize, é provável que o mercado global de petróleo lide com uma oferta menor do que o previsto anteriormente, no curto prazo, observa Fritsch. "De acordo com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), o déficit de oferta no terceiro trimestre deve ser mais de 1 milhão de barris por dia, enquanto para a Agência Internacional de Energia, esse número deve ficar em 500 mil barris por dia ou menos".

Hoje, o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos projetou que o barril de petróleo ficará abaixo de US$ 70 ao menos até o fim de 2022. A expectativa do DoE é que o barril do WTI fique em média a US$ 65,29 e o de Brent, a US$ 68,61, em 2021. Para o ano seguinte, a projeção é US$ 62,37 e US$ 66,04, respectivamente. O órgão acredita que a produção global irá superar o crescimento do consumo do óleo, que está em desaceleração, por isso a queda gradual.

Agncia Estado

Read Entire Article