Qual o papel do Turismo de luxo na retomada do setor?

1 week ago 12

Aberto hoje (13), o

Fórum BLTA (Brazilian Luxury Travel Association)

encerrou o primeiro dia com o painel Diálogos, que ouviu especialistas no setor do Turismo para falar a respeito dos rumos do segmento num momento de reequilíbrio do setor.

Alexandre Sampaio, da FBHA/CNC, Manoel Fernandes, da Bites, Mariana Aldrigui, da USP e Fecomercio-SP, e Simone Scorsato, CEO da BLTA, participaram do debate, que teve, ainda, Nathalia Molina, da Como Viaja e Viagem Estadão, como mediadora.

Debate encerrou o primeiro dia de Fórum BLTADebate encerrou o primeiro dia de Fórum BLTA

Todos eles apresentaram argumentos e dados de como está se apresentando a retomada do setor e qual o papel do Turismo de luxo nesse contexto. Mariana Aldrigui, que pesquisou o comportamento do consumidor em relação aos empreendimentos ligados à BLTA, lembrou que os empreendimentos de alto padrão podem ser considerados ferramentas para consolidação do destino no pós-pandemia, assim como já ocorreu em alguns locais, principalmente no Nordeste brasileiro.

“O Turismo de luxo abre as portas. Começa caro, elitizado e aí desencadeia trazendo novas opções de hospedagem, atrações e públicos, e com a capacidade de consolidar o destino”, afirma.

Mariana também chamou a atenção dos debatedores para uma consequência atual da retomada do Turismo de luxo. Ela pontuou que na análise mais recente que fez, é possível notar que, nos destinos onde há opções de hospedagem de característica luxo, houve aumento na geração de empregos do destino como um todo. “Tem uma relação clara de onde o turismo se desenvolve e onde está o mercado de luxo no Turismo com a retomada de empregos”, diz.

Representando a associação que organiza o evento, Simone Scorsato revelou alguns números recentes de empreendimentos ligados à entidade. De acordo com ela, a maior parte desses locais já consegue atingir números superiores aos vistos em 2019.

“Hotéis de praia e natureza já apresentam taxa de ocupação entre 69% e 72%. Alguns de cidade também já estão conseguindo apresentar bons desempenhos”, afirma.

EVENTOS
Ainda dentro da análise com hotéis BLTA, Simone antecipa uma tendência: a retomada dos eventos em 2022. De acordo com ela, se já é possível sentir este ano o potencial dos estabelecimentos de luxo para viajantes brasileiros, em 2022 os eventos vão movimentar fortemente o mercado.

“Vamos entrar 2022 com uma lua de mel nos eventos, sejam eles corporativos ou sociais”, antecipa.

Simone Scorsato, CEO da BLTA, apresentou alguns dados sobre hotéis da associaçãoSimone Scorsato, CEO da BLTA, apresentou alguns dados sobre hotéis da associação
BRASILEIROS
Já para Alexandre Sampaio, a catapulta dos empreendimentos de alto padrão são as restrições de viagens internacionais e o câmbio desfavorável para brasileiros.

Essa combinação, segundo Sampaio, vai fazer a hotelaria nacional reaquecer mais rápido, o que gera grandes oportunidades. “A CNC tem estimulado os atores de Turismo em suas bases a pensarem políticas para as viagens domésticas, sensibilizando parlamentares e dirigentes para que pensem o turismo de uma maneira mais sustentável”, pontua.

MEMÓRIA INFORMACIONAL
Fundador da Bites, que é uma empresa especializada em análise de dados, o jornalista Manoel Fernandes chamou atenção para um desafio da Memória informacional.

De acordo com ele, a imagem do Brasil para viajantes pelo mundo ainda está muito prejudicada pelo impacto que a pandemia gerou por aqui. “Essa memória ainda está congelada no tema covid-19. A razão para isso é que não fizemos nada de diferente para mudar essa percepção”, afirma.

O complemento da observação de Fernandes vem como uma crítica à postura do setor, sobretudo no que diz respeito ao poder público. “As pessoas acreditam que o Brasil, por ser lindo, não precisa de comunicação, o que é verdade. Falta uma política de Estado nesse sentido”, sustenta.

“A pandemia dilacerou o Turismo por todo o mundo, mas tem países reagindo e mostrando força ao passo que a gente não vê isso acontecer por aqui. Essa reação tem que vir da união do setor com o poder público”, pontua.

Na leitura de Fernandes, o quadro como está tende a apresentar o brasileiro movimentando o Turismo do Brasil e pouca relevância nos índices de chegada de estrangeiros.

WEBINARES E NOVIDADES
A edição 2021 do fórum ocorre, a exemplo de como foi no ano passado, durante dias alternados e em formato digital. As atividades seguem pelos dias 14, 19, 20 e 21 de outubro com mais quatro oportunidades para debates no momento Diálogos. Também estão previstos 37 webinares dos associados apenas para agentes e operadores inscritos.

FEE SOLIDÁRIO
As inscrições ao BLTA Fórum incentivam a contribuição de um fee solidário. Com isso, a intenção é gerar conteúdo e ampliar o debate tornando o evento inclusivo e gratuito. Nesse sentido, interessados e participantes são estimulados a fazer sua inscrição solidária (doação a partir de R$ 30), cujo valor arrecadado irá apoiar o projeto Massaria Social / O Pão do Povo da Rua, uma ação do Instituto de Pesquisa da Cozinha Brasileira – IPCB, que atua para minimizar a fome nas ruas e promove oportunidades de transformação de vidas a partir de capacitação e profissionalização.

As inscrições podem ser feitas

AQUI

.

Read Entire Article