Ranolfo inaugura Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e de Abigeato em Alegrete

1 month ago 21

Quer continuar lendo este e outros contedos srios e de credibilidade?
Assine o JC Digital com desconto!

Desktop/tablet/smartphone

  • Personalize sua capa com os assuntos de seu interesse
  • Acesso ilimitado aos contedos do site
  • Acesso ao Aplicativo e verso para folhear on-line
  • Contedos exclusivos e especializados em economia e negcios
  • Cancelamento on-line e a qualquer momento

Assine J nosso assinante? faa login

O vice-governador e secretário da Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira Júnior, inaugurou na manhã deste sábado (16) a Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e de Abigeato (Decrab) de Alegrete, na Fronteira Oeste. A unidade, que até então funcionava em Santiago, ganhou nova sede a partir da reorganização e ampliação de competência das Decrabs para qualificar o combate aos crimes no campo.

“Segurança Pública é área prioritária do nosso governo com o programa RS Seguro. Reduzimos os indicadores criminais para o menor patamar dos últimos 15 anos, em homicídios, latrocínios, ataques a banco e também nos crimes rurais. Podemos afirmar de peito aberto que a Segurança vai muito bem, do campo a cidade. E essa reorganização em quatro macrorregiões, com a Decrab em Alegrete, tendo maior abrangência para atender 42 municípios, somada a recente implantação do 6º Batalhão de Polícia de Choque de Uruguaiana, certamente trará frutos ainda melhores no futuro”, afirmou Ranolfo.

A nova casa da unidade passa a ser um espaço no mesmo prédio da 1ª Delegacia de Polícia e da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Alegrete. Para abrigar a equipe da Decrab, que contará com um delegado titular e quatro agentes exclusivamente dedicados à investigação de delitos relacionados ao meio rural, as instalações que ocupam uma área total de 246 metros quadrados passaram por reforma e modernização. O investimento para a obra, em torno de R$ 40 mil, foi custeado pelo Grupo de Apoio da Segurança Pública e pela Associação dos Arrozeiros de Alegrete.

A delegacia contará com salas de Gabinete, Secretaria, Cartório e Serviço de Investigação. “Ao olhar para essas salas concluídas, me veem à mente alguns verbos, porque essa Decrab em Alegrete teve o comprometimento de pessoas que ousaram sonhar, superar, realizar e concretizar”, afirmou a presidente da Associação dos Arrozeiros, Fátima Marchezan.

A dirigente também entregou placas de homenagem aos delegados Valeriano Garcia Neto, da 4ª Delegacia de Polícia Regional de Alegrete, e Patrícia Sanchotene Pacheco, da 12ª Delegacia de Polícia Regional de Santana do Livramento, que lideraram o pleito pela instalação de uma Decrab na Fronteira Oeste.

A alteração de local da unidade foi formalizada por meio de portaria da Polícia Civil em 29 de setembro, após a assinatura de decreto pelo governador Eduardo Leite, realizada no dia 9/9, em solenidade na 44ª Expointer. Até então, as quatro Decrabs existentes no Estado – Bagé, Santiago, Camaquã e Cruz Alta – atendiam apenas os territórios específicos das Delegacias Regionais às quais estavam ligadas.

Agora, passarão a atender todo o Estado, que será dividido em quatro macrorregiões. E, para essa nova divisão, a sede da Decrab que funcionava em Santiago passa a ser Alegrete. As outras três permanecem nas cidades onde estão atualmente, mas também ampliam a sua competência de atendimento. A Decrab de Alegrete, por exemplo, vai sediar a 2ª macrorregião, que atenderá as cidades da 3ª, 4ª, 12ª e 21ª Regiões Policiais, totalizando 42 municípios.

O foco de atuação da Decrab é o combate à criminalidade organizada que atua no meio rural, com dedicação exclusiva para investigações qualificadas que visam a desarticulação e o desaparelhamento desses bandos. A Fronteira Oeste, juntamente com a região centro-oeste gaúcha, concentra os maiores rebanhos bovino e ovino do RS, bem como as áreas de grande produção de grãos. Para assegurar o aproveitamento de potencial de toda essa produtividade, a Decrab de Alegrete chega com a missão de sufocar o crime organizado para mitigar os prejuízos à cadeia produtiva.

Entre os benefícios da alteração organizacional da Decrabs promovida pelo decreto governamental, a chefia da Polícia Civil destaca a melhor efetividade das ações para prevenir, reprimir e investigar os crimes de abigeato e os demais delitos patrimoniais relacionados à atividade rural, especialmente os que tenham por objeto material insumos, defensivos e maquinários agrícolas, além do combate qualificado às organizações criminosas especializadas.

A chefe de Polícia, delegada Nadine Anflor, destacou o comprometimento dos agentes da instituição em Alegrete, além do caráter inovador da unidade como centro regional para combate ao crime organizado no campo. “Essa delegacia ficará também responsável por quatro regiões policiais para investigação e combate às organizações criminosas dos delitos rurais e abigeatos. A tarefa é árdua e diária, mas tenho certeza que com todo o apoio da sociedade que confia no trabalho da Polícia Civil, esses homens e mulheres farão da missão de servir e proteger algo cada vez mais concreto”, disse Nadine.

Para definição das macrorregiões, a Divisão de Planejamento e Coordenação (Diplanco) da Polícia Civil realizou um estudo que considerou a quantidade de ocorrências registradas de furto abigeato e furto defensivo agrícola no RS, entre os anos de 2016 e 2020, bem como a proporcionalidade na distribuição da área de atuação de cada um dos quatro órgãos propostos. A análise também considerou o respeito às circunscrições das regiões policiais, de forma que as Decrabs englobem a totalidade da área das regiões pelas quais serão responsáveis.

O estudo foi objeto de reuniões internas da administração da Polícia Civil, envolvendo os delegados de polícia mobilizados nessas delegacias, assim como encontros com o público externo diretamente ligado ao atendimento por essas unidades especializadas, como a Federação da Agricultura do RS (Farsul) e líderes parlamentares engajados na causa rural.

“Ter na Fronteira Oeste uma das quatro Decrabs existentes no Estado reforça o compromisso da gestão Eduardo Leite e delegado Ranolfo no atendimento às demandas na região. Manter e evoluir com ações que devolvem à população contribuinte aquilo que ela paga de impostos, através das atividades que serão de proteção aos cidadãos que produzem a riqueza desse Estado a partir da zona rural, será o nosso desafio perene”, afirmou o líder do governo na Assembleia, deputado Frederico Antunes.

“Inaugurar a Decrab aqui é muito mais do uma simples inauguração de uma delegacia especializada. Na verdade, nós estamos colocando mais um elo na corrente de desenvolvimento do Rio Grande do Sul. Quando nós falamos em combate aos crimes de abigeato, nós não estamos defendo apenas o produtor rural, estamos falando de toda uma cadeia que também tem impacto em diversas atividades que estão na cidade, na indústria, no emprego”, afirmou o prefeito de Alegrete, Márcio Amaral.

A medida também vai ao encontro da estratégia de foco territorial do programa RS Seguro, que nos últimos dois anos tem proporcionado quedas recorde em praticamente todos os indicadores criminais, inclusive entre os delitos do meio rural. O número de abigeatos (roubo de gado) no RS é, atualmente, o menor da série histórica tanto na leitura mensal quanto no acumulado desde janeiro.

Em setembro, esse tipo de crime teve redução de 10,1% na comparação com igual mês de 2020. O total de ocorrências caiu de 446 para 401. Na soma de nove meses, a retração chegou a 2,5%, passando de 4.016 casos para 3.915.

Read Entire Article